hercule florence

Inventor de um dos primeiros processos fotográficos do mundo, Hercule Florence foi, certamente, um dos mais interessantes e notáveis estrangeiros que se estabeleceu no Brasil, no século XIX. Além de inventor, foi desenhista, pintor, tipógrafo, e naturalista.

Filho do médico militar Arnaud Florence e da monegasca Augustine Vignalis, Florence nasceu em 29 de fevereiro de 1804 em Nice, França, tendo passado sua infância em Mônaco. Desde cedo demonstrava interesse por desenho, ciências e pelas famosas expedições de viajantes europeus ao Novo Mundo.

Aos 20 anos, embarcou em Toulon na fragata Marie Thérèse partindo para uma turnê pelo mundo. Hercule desembarcou no Rio de Janeiro em 1824, dois anos depois da independência do Brasil.

Após ter trabalhado em uma loja de tecidos e em uma livraria dirigida pelo francês Pierre Plancher, Florence foi recrutado como desenhista da Expedição Langsdorff (1821-1829), organizada pelo Barão von Langsdorff, Cônsul Geral da Rússia no Brasil e também naturalista.

Em setembro de 1825 os viajantes vão para Santos de navio e seguem para a Amazônia pelo interior do país. De 1826 a 1829 percorrem os atuais Estados de São Paulo, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rondônia, Amazonas e Pará. Durante a expedição, Florence realiza uma série de desenhos e aquarelas, nos quais retrata a fauna, a flora, a paisagem e a população dos locais visitados, que, com os trabalhos do artista alemão Rugendas (1802 - 1858) e do desenhista francês Adrien Taunay (1803 - 1828),

constituem a única documentação completa dessa viagem.

As ilustrações de Florence, os documentos e as amostras relatadas pela expedição, que duraram quase três anos (1826 - 1829), foram esquecidas por mais de um século na Academia Imperial da Rússia, em São Petersburgo e redescoberto em 1930.

Em 1830, Hercule casou-se com Maria Angélica, filha de Francisco Álvares Machado e Vasconcellos, futuro governador do Rio Grande do Sul, e mudou-se com ela para Campinas (então denominada Vila de São Carlos). Lá ele se tornou agricultor de sucesso, editor e dono da primeira gráfica da cidade. Maria Angélica morreu em 1850 e quatro anos depois, ele se casou com Carolina Krug, uma imigrante alemã nascida em 1828 em Kassel. Juntos, fundaram em 1863 uma escola para meninas, o Colégio Florence,

que foi transferido para Jundiaí após a morte de Hercule. Ele teve um total de 20 filhos, sendo 13 com Maria Angélica e 7 com Carolina.

Hercule Florence viveu no país até a sua morte, em 1879. Segundo seu biógrafo Estevão Leão Bourroul (1859 – 1914), a vida de Florence é a narração singela e comovente das peripécias, das descobertas, das viagens, que constituem uma das páginas mais interessantes dos anais contemporâneos.


Voltar