Inventos - Estudos dos Céus

Foi logo após seu estabelecimento em Campinas (SP) que Hercule Florence deu início às suas investigações na área gráfica, as quais culminaram com a descoberta da poligrafia (1830,) e da fotografia (1833).

Não lhe interessaram, entretanto, somente as experiências com as imagens multiplicadas – Hercule Florence também se dedicou às imagens únicas, obtidas através da pintura e seus desdobramentos.

Ocupado com a rotina de trabalho na fazenda do sogro, Hercule Florence não podia dedicar-se à pintura – mas isso não o impediu de idealizar e desenvolver entre 1830 e 1844 seus Etudes de ciels, à l'usage des jeunes paysagistes, ou Atlas ou Teatro Pittoresco-Céleste, um amplo catálogo onde reuniu “le plus beau, de plus brillant et de plus varié” (pg. 92) céus, nuvens, formas, cores e efeitos causados por condições climáticas, horas do dia e diferentes atividades humanas, como as queimadas, para servir a artistas como base para suas composições.

No manuscrito L´Ami des Arts (pgs. 5-7 e 89-106) Hercule Florence descreve com detalhes 22 estudos de céus, identificando local, data e hora de sua representação. Acrescenta que não se trata de um catálogo definitivo, mas uma pequena coleção.

Hercule Florence reconhece que o interior da província de São Paulo, apesar de sua vida pacata, desinteressada de assuntos artísticos e distante dos grandes centros, permitia vistas longínquas impossíveis a um artista que residisse em meio às construções e à movimentação das cidades.


Clique para ampliar

FLORENCE, Hercule - [Página 89 do manuscrito L'Ami des arts livré à lui-même...] - 1837-1859 - Tinta ferrogálica e lápis sobre papel - 30,6 x 21,0 cm - Coleção Instituto Hercule Florence (São Paulo) - Foto Heitor Florence.
FLORENCE, Hercule - [Página 90 do manuscrito L'Ami des arts livré à lui-même...] - 1837-1859 - Tinta ferrogálica e lápis sobre papel - 30,6 x 21,0 cm - Coleção Instituto Hercule Florence (São Paulo) - Foto Heitor Florence.
FLORENCE, Hercule - [Página 96 do manuscrito L'Ami des arts livré à lui-même...] - 1837-1859 - Tinta ferrogálica e lápis sobre papel - 30,6 x 21,0 cm - Coleção Instituto Hercule Florence (São Paulo) - Foto Heitor Florence.

Uma possível falta de ineditismo é creditada a seu isolamento – mas acrescenta que, para este projeto em particular, isso pode se tornar uma vantagem: “é nas grandes cidades que menos vemos o céu” (no original, “c'est dans les grandes villes que l'on voit moins le ciel”, pg. 91).

Seus estudos de céus procuravam driblar a rápida sucessão de estações do ano, condições climáricas, nuvens, cores e “estados da atmosfera”; a memorização da cena pelo artista; o registro urgente na tela; os dias encobertos, em que não se via o céu; e a impossibilidade prática dos paisagistas de irem a campo aberto.

BIBLIOGRAFIA INDICADA:

  • FLORENCE, Hercule. L'Ami des arts livré à lui-même ou Recherches et découvertes Sur différents sujets nouveaux Par Hercule Florence, 1837-1859. Manuscrito, Tinta ferrogálica sobre papel, 30,0 x 20,0 cm (fechado). Coleção Instituto Hercule Florence (São Paulo)
  • Hercule Florence e o Brasil: o percurso de um artista-inventor. [São Paulo]: Pinacoteca do Estado, [2009]. (catálogo de exposição)

Voltar